Como DESTRUIR o Pessimismo

/, Mudança de Vida/Como DESTRUIR o Pessimismo

Existe um método bem documentado para aumentar o otimismo. Consiste em reconhecer e afastar ideias pessimistas. Todos trazemos essa capacidade, e a utilizamos quando uma outra pessoa – alguém que esteja cobiçando nosso emprego ou a pessoa amada, por exemplo – nos faz uma acusação falsa. “Você não merece ser vice-presidente do departamento de pessoal. É volúvel, egoísta e os seus colegas de trabalho não suportam você”, acusa o rival.

Em resposta, você aponta as razões que provam que ele está errado: a avaliação altamente positiva que a equipe fez de você no ano anterior e a habilidade com que tratou os problemas criados pelos três funcionários mais difíceis do departamento de marketing. Quando, porém, fazemos esse tipo de acusação a nós mesmos, é comum não conseguirmos revertê-las – embora sejam geralmente falsas.

A solução para afastar as próprias ideias pessimistas é primeiro reconhecê-las, e depois tratá-las como se viessem de outra pessoa, um rival cuja única preocupação fosse tornar a sua vida um inferno.

É essencial perceber que as suas crenças são apenas isso – crenças. Podem, ou não, ser fatos. Se uma mulher ouvisse uma rival enciumada e enfurecida gritar “Você é uma mãe horrível – egoísta, insensível e estúpida”, como reagiria? Provavelmente ignoraria a acusação, e caso se aborrecesse, iria contestar, fosse interiormente ou frente a frente. “Meus filhos me amam”, ela poderia dizer para si mesma. “Passo longos períodos de tempo com eles. Ensino álgebra, futebol e a viverem neste mundo conturbado.

Podemos, então, nos distanciar, com maior ou menor facilidade, das infundadas acusações alheias. A questão é que somos muito menos eficientes em conseguir distanciamento das acusações que fazemos diariamente a nós mesmos.

Nossas explicações reflexivas são, em geral, distorções. Não passam de maus hábitos de pensamento, provocados por experiências desagradáveis do passado – conflitos da infância, pais severos, um treinador crítico demais ou uma irmã mais velha ciumenta.

É essencial recuar e se distanciar de explicações pessimistas, pelo menos o suficiente para verificar se são verdadeiras. Checar a veracidade de nossas crenças reflexivas – isso é contestação. O primeiro passo é saber que as suas crenças podem ser contestadas; o segundo passo é pôr a contestação em prática.

 

Evidência

O modo mais convincente de contestar uma crença negativa é demonstrar que é realmente incorreta. Boa parte do tempo, você terá os fatos ao seu lado, já que as reações pessimistas à contrariedade são, com muita frequência, exageradas. Você assume o papel de detetive e pergunta: “Quais são as evidências para esta crença?” Se tirou nota baixa em um teste, e acreditou ser “o pior da turma”, verifique as evidências. O colega que senta ao seu lado tirou nota mais alta? Se acha que “estragou” a dieta, conte as calorias que têm os nachos, as asas de frango e a cerveja light.

É importante perceber a diferença entre essa abordagem e a chamada força do pensamento positivo. O pensamento positivo envolve tentar acreditar em afirmações estimulantes, como “Todos os dias, de todas as maneiras, estou melhor e melhor”, ainda que não haja evidências disso ou as evidências sejam contrárias. Se você conseguir a façanha de acreditar realmente nesse tipo de afirmação, sorte a sua. Muita gente bem-informada, treinada em argumentação, não consegue aceitar esse tipo de estímulo.

 

Alternativas

Para contestar as suas próprias crenças, examine todas as causas que possam ter contribuído para a situação. Concentre-se nas que sejam mutáveis (pouco tempo de estudo), específicas (um teste extraordinariamente difícil) e não pessoais (injustiça do professor na atribuição das notas). Talvez você tenha de se esforçar para produzir crenças alternativas, apegando-se a possibilidades de que não esteja inteiramente convencido.

Lembre-se de que muito do pensamento pessimista consiste exatamente no contrário, ou seja, em se apegar à crença pior possível – não por causa das evidências, mas precisamente por ser tão ruim. A sua tarefa é desfazer esse hábito destrutivo, tornando-se hábil na geração de alternativas.

 

Implicações

Pelo modo como as coisas caminham no mundo, porém, os fatos nem sempre estarão do seu lado. Talvez a realidade esteja contra você, e a crença negativa que você guarda sobre si mesmo seja verdadeira. Nesta situação, a técnica a ser utilizada é a descatastrofização. Ainda que a crença seja verdadeira, pergunte a si mesmo: “Quais são as implicações?” É verdade que o jantar não foi nada romântico. Mas o que isso implica? Um mau jantar não quer dizer divórcio.

 

Capacitação.

Consegui me acalmar e me concentrar. Decidi chamar dois colegas para servirem de plateia quando eu praticar a apresentação. Comecei a gostar do desafio, e quanto mais pratico, mais confiante fico. Até descobri novas maneiras de falar que deixam o todo mais coerente.

 

Fonte: Seligman, Martin E. P.. Felicidade autêntica: Usando a Nova Psicologia Positiva para a realização permanente.

2018-05-01T12:52:33+00:00

One Comment

  1. admin 01/05/2018 at 12:53 pm - Reply

    5

Leave A Comment

New Courses

Contact Info

1600 Amphitheatre Parkway New York WC1 1BA

Phone: 1.800.458.556 / 1.800.532.2112

Fax: 458 761-9562

Web: ThemeFusion

Posts recentes